Geral

5 Minutos

6 tendências para o mundo pós-pandemia

6 tendências para o mundo pós-pandemia

A Covid-19 sacudiu o mundo. E é inevitável não pensar quais serão as tendências para o mundo pós-pandemia ou o “novo normal”, como estão falando por aí.

Isso porque muito além das mudanças na rotina, a pandemia resultou em transformações significativas nos hábitos de consumo da população. 

Podemos colocar como alguns exemplos o receio de comprar em lojas físicas e um interesse repentino por itens para cuidados com a saúde e higiene.

Inclusive, uma pesquisa da Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo mostrou que os brasileiros aumentaram suas compras online e até têm optado por meios digitais de pagamento. 

Por isso, estar por dentro dessas mudanças é essencial para alinhar as estratégias do seu negócio daqui pra frente. 

E como queremos te ajudar nisso, preparamos uma lista com algumas tendências para o mundo pós-pandemia. Curioso (a) para descobrir? Pois continue a ler este artigo!

Coronavírus e um novo “reset”: o fim do século 20?

Muitos especialistas estão dizendo que a pandemia marca o fim do século 20. Aí você pergunta “como assim? O século XX já não havia acabado?”. 

Então… Segundo eles, faltava um grande símbolo para marcar o fim do século que teve avanços como a teoria da relatividade, a exploração espacial e os computadores pessoais.

Para os historiadores, é a experiência humana que sinaliza a passagem do tempo, assim, sempre existe um marco crucial que determina a conclusão de um período.

A Primeira Guerra Mundial (1914-1918), por exemplo, é vista como o acontecimento que indicou o fim do século 19. Com as mortes, o luto e a sensação de perda de valores, o pós-guerra foi marcado por reflexões transformadoras do que é ser e estar no mundo.

Nessa linha, o marco da virada do século, conforme a historiadora e antropóloga Lilia Schwarcz, é a pandemia do novo coronavírus. 

Isso porque, embora tenhamos tido um século marcado pela tecnologia, a crise sanitária está mostrando os limites e a importância do contato físico é um ponto que estamos percebendo como nunca.

Interessante, não é? Agora que você já entende o caráter “disruptivo” nesse contexto tão difícil, vamos às tendências?

6 tendências para o mundo pós-pandemia

1- Teletrabalho 

Se o home office já fazia parte da rotina de muitos profissionais, agora essa modalidade de trabalho tende a crescer cada vez mais. 

Já que, com a Covid-19, diversas empresas (inclusive, algumas que nem tinham essa cultura) permitiram que a equipe ou parte dela trabalhasse de casa. 

A conclusão é que a medida ajuda a reduzir custos, diminui aglomerações no trânsito e o tempo de deslocamento até a empresa. 

Fora de um contexto de crise sanitária, a tendência é que muitos gestores adotem, pelo menos, um dia na semana para o home office. E até façam reuniões, que antes seriam presenciais, agora online pela facilidade percebida.

2-Reformulação dos espaços do comércio

Espera-se que a pandemia deixe um legado não muito bom como a ansiedade, o estresse e o medo de locais com muita aglomeração. 

Dessa forma, as empresas deverão seguir com cuidados redobrados em saúde e higiene para estimular os clientes a aparecerem.

O relatório da WGSN, um dos maiores escritórios de estudos de tendências do mundo, analisa que os negócios deverão restringir o número de pessoas no ambiente e até reformular o espaço. 

Essa reformulação deverá trazer a sensação de que os clientes estão “em casa” quando entram em uma loja, por exemplo. A casa é um lugar de tranquilidade e conforto, daí é importante pensar em estratégias para resgatar essa experiência.

Entre outras medidas vistas agora e que poderão continuar para tranquilizar a população estão:

  • Ambientes bem ventilados, de preferência com ventilação natural, pois o ar condicionado não faz uma renovação adequada do ar
  • Disponibilização de álcool em gel e higienização das superfícies
  • Restaurantes, bares e lanchonetes poderão inserir algumas cadeiras e mesas na parte de fora para evitar a quantidade de pessoas em espaço fechado

3- Compras online

O e-commerce tem crescido muito nos últimos anos, mas com o contexto pandêmico ele teve um aumento recorde.

Somente em abril de 2020, o comércio eletrônico faturou 9,4 bilhões. 81% a mais do que o mesmo período do ano anterior, conforme uma pesquisa da Compre&Confie.

O que ocorre é que o receio de sair de casa para comprar em lojas físicas levou muitas pessoas a comprarem pela primeira vez online ou, ainda, aumentar suas vendas em plataformas virtuais de venda.

Assim, a SBVC registrou que 61% dos consumidores que já faziam compras online duplicaram o consumo e 70% dizem querer continuar comprando mais pela internet no pós-pandemia. 

Isso está trazendo uma mudança significativa no comportamento do consumidor, que está pedindo adaptação por parte das empresas.

Logo, a tendência para os próximos anos é estar presente no mundo digital e mais do que isso: levar o produto/serviço ao cliente.

4- Educação à distância

Quem não quer fazer um curso de curta ou, voilà, de longa duração no conforto da própria casa? 

As facilidades proporcionadas por um curso de formação à distância podem ser bastante atrativas para aperfeiçoar conhecimentos sem precisar se deslocar.

No período de isolamento social, em particular, o Google registrou um salto de 130% nas pesquisas por especializações à distância.

Mas longe de perder a evidência, nos últimos anos esperam-se melhorias no setor e um crescimento das plataformas EAD.

5- Soluções digitais e imersivas

No isolamento social, estamos percebendo a importância do contato físico, mas também o quanto a tecnologia é um instrumento facilitador.

Desse modo, o futuro é das soluções digitais e experiências imersivas. O crescimento do consumo de serviços por streaming, tours e shows virtuais, além do uso de ferramentas e softwares são a prova disso. 

Mas mais do que isso, a realidade aumentada e virtual tende a se disseminar nos próximos anos, principalmente para o setor cultural. Afinal, os consumidores 4.0 não perdem tempo quando o assunto é viver experiências que transitam entre o real e o virtual.

Veja este artigo sobre o marketing 4.0 e a importância de as empresas prestarem atenção nas mudanças de paradigmas.

6- Novos modelos de negócio

Continuar preso a visões tradicionais pode fazer com que uma empresa perca a vantagem competitiva em um cenário pós-crise.

Pense que as pessoas podem estar mais emocionais e digerindo, ou tentando digerir, os impactos causados pela pandemia. Daí a importância de pensar um novo modelo de negócio e estratégias para engajar esse “novo consumidor”.

Alguns setores como o automotivo, combustível, construção, negócios imobiliários e turismo principalmente terão um grande desafio pela frente.

Mas quando analisamos que a crise está afetando o bolso dos brasileiros e trazendo uma revisão do consumo, é relevante dizer que todos os negócios deverão pensar em como estão sendo úteis para seus clientes.

Pós-pandemia: venda valores ou estacione

Neste artigo, enfatizamos algumas tendências para o mundo pós-pandemia. 

Em um cenário de tantos traumas, dores e descobertas, é com urgência que os consumidores exigem que as empresas se posicionem, façam alguma coisa pelo bem estar coletivo. 

Eis aqui outra tendência: o consumidor não necessariamente quer saber o produto que um negócio vende, mas o valor que está por trás dele. 

Nesse sentido, poderemos acompanhar um aumento do interesse pelos valores em detrimento dos produtos e serviços nos próximos anos.

Gostou do artigo? Então compartilhe nas redes sociais para impactar outras pessoas!

Confira também este conteúdo: Marketing de Nicho: Saiba como direcionar sua estratégia

Comentários

Receba Conteúdos
VIP para crescer

Dicas e conteúdos para empresas que querem crescer